Revitalização da Praça da Prefeitura

A empresa que venceu a licitação para revitalização da Praça da Prefeitura já iniciou os trabalhos no local. A referida obra ocorre por diversos fatores, sendo eles relacionados à mobilidade urbana, acessibilidade,  democratização do espaço público e segurança de quem se utiliza dele.
Apesar de fazer parte do imaginário popular, a referida praça passou por várias modificações que descaracterizaram seu formato original. Tal fator foi bastante discutido na atual gestão para que enfim se tomasse a decisão por sua revitalização por inteiro.
A primeira demanda atendida pela revitalização da praça está no Plano de Mobilidade Urbana, plano este que torna Minas Novas pioneira no assunto em todo Vale do Jequitinhonha, visando melhores condições de trafegabilidade tanto para motoristas e pedestres. Após a conclusão do referido plano, foi verificado que alguns pontos estratégicos do município deveriam ser modificados, sendo um deles o espaço da Praça da Prefeitura, pois é do conhecimento de todos que veículos pesados encontram bastante dificuldades ao tentarem convergir na rua em que está localizado o prédio da “Prefeitura Velha”. A revitalização permitirá um recuo aproximado de 1,50m (um metro e meio),  aumentando significativamente o espaço para manobra no local.
Outro fator considerado para a revitalização foi o fato da acessibilidade no local. A praça se localiza em uma região de bastante movimento, pois é próxima ao Banco do Brasil, Prefeitura, Correios e Fórum.  Considerando que a praça possuía certa elevação ao nível da rua, dificultava o acesso às pessoas com dificuldades de locomoção, como cadeirantes, idosos, grávidas, dentre outros. Neste caso, a utilização de seu espaço ficava restrito às pessoas com boas condições de locomoção. A praça revitalizada ficará ao nível da rua, sendo assim democrático e livre para o acesso de toda população.
Fator importante verificado para a revitalização, foi risco que as Palmeiras plantadas no local oferecia aos moradores vizinhos e a todos que circulavam no entorno na praça. Houve inclusive um episódio de acidente no local ocasionado pela queda de uma Palmeira, fator este que gerou inclusive um processo judicial. Além disso há cerca de 6 anos, o CODEMA já havia se reunido para discutir o tema e decidido pela remoção das Palmeiras do local.
Neste sentido, a revitalização da Praça da Prefeitura vem para resolver várias demandas do local que muitas administrações verificaram,  mas não tiveram iniciativa ou oportunidade de resolver, e por intermédio da postura arrojada e determinada do Prefeito Aécio e sua Equipe, trará muitas melhorias para o dia a dia de toda população que circula pelo espaço.
É importante ressaltar ainda, que é marca registrada da atual gestão, a preocupação e cuidado com o patrimônio histórico e cultural do município. Tal postura pode ser verificada pelo Sobradão, que ficou durante anos interditado e teve seu processo de restauração iniciado em 2017 após muita empenho do Prefeito Aécio junto ao IPHAN. Foi conseguido pela atual gestão, através da Secretaria de Cultura e Turismo, a restauração da histórica Capela de São José, também junto ao IPHAN. A gestão do prefeito Aécio, em conjunto com a Irmandade, conseguiu também, tornar a Festa de Nossa Senhora do Rosário Patrimônio Cultural Imaterial. Também não se pode se esquecer do Processo de restauração organização dos documentos históricos do município, encontrados em 2017 jogados em amontoados de sacos de lixo.
Por fim, a Administração  “Gestão com Responsabilidade” assegura à toda população que as obras de revitalização da Praça da Prefeitura terão um prazo médio de 45 dias execução, prazo este estabelecido para entrega de um espaço mais acolhedor e democrático para todos, realidade bem diferente do que aconteceu na gestão passada, quando foi demolido o prédio da antiga Santa Casa (ao lado da rodoviária) com a promessa da construção de uma Unidade de Saúde e que até hoje não se sabe o que foi feito com tal promessa.
Prefeitura Municipal de Minas Novas, Adm. 2017/2020 “Gestão com Responsabilidade”.